LISBOA, 21-23 junho

1º Dia

Diz o ditado popular: “a primeira impressão é a que fica!”.

Chegando ao Hotel Pestana Palace, a primeira impressão não poderia ser melhor. Construído no início do século XX, o Palácio Vale Flor é um monumento nacional português, com arquitetura e jardins impecáveis. O hotel aí instalado oferece um Centro de Eventos, onde teve lugar o programa científico do 3º Congresso do World FUE Institute, cujo diretor científico foi nosso colega Antônio Ruston.

Na quinta-feira 21 de junho, logo de manhã às 7h, teve início o hands-on experience. Cabeças de isopor meticulosamente preparadas permitiram aos participantes experimentar as diferentes técnicas de extração folicular e sua implantação. Seis estações estavam disponíveis, sob supervisão de experientes colegas. Três estações para diferentes possibilidades de extração: manual, motorizada com punch sharp e WAW, e extração com novas tecnologias. Outras três estações abordaram as técnicas de implantação: com pinças, com implanters (sharp/dull e rainbow) e uma dedicada a outros métodos: KEEP e stick and place.

No auditório, ainda pela manhã teve o início o programa científico. Princípios básicos da anatomia folicular, técnica anestésica e dos fármacos empregados para anestesia foram abordados. À medida que as mesas seguintes foram se desenvolvendo, o foco foram as diferentes técnicas e as características de cada tipo de punch (sharp/dull/trumpet/serrilhados). O enfoque à zona doadora e o cálculo da densidade capilar para cada paciente foram enfatizados. Concluído o turno da manhã, os congressistas foram recepcionados para almoço no Jardim do Hotel, no Val Flor Restaurante, com a presença de todos os palestrantes e expositores, permitindo uma interação contínua.

A tarde iniciou com amplo debate a respeito dos diferentes tipos de implanters e do manejo de situações inesperadas, como popping e sangramento exagerado. Os colegas expositores ainda demonstraram detalhadamente sua rotina diária, com participação da plateia. Para finalizar,  uma mesa de grande interatividade, na qual o moderador apresentava casos de elevada complexidade e um time de debatedores indicava as melhores condutas.

Encerramos o dia com um aprazível coquetel nos jardins deste monumento cultural da história portuguesa.

Ronaldo Righesso (RS)

2º Dia | Manhã

Coffee with the experts: começamos o dia com um café da manhã em várias mes

as separadas, que permitiu aos participantes aprender e compartilhar experiência como os palestrantes em temas bem específicos.

No plenário, destaque para as seguintes apresentações.

José Lorenzo (Espanha) nos explicou como fazer o cálculo de cobertura capilar (coverage calculator); trata-se de um método bastante complexo, mas refinado de como se pode planejar as sessões de FUE e qual a densidade final esperada.

Um protótipo de robô (KE Bot) nos foi apresentado pelo Koray Erdogan (Turquia). Creio que todos ficaram realmente impressionados como este avanço tecnológico, que inclui componente de inteligência artificial, possibilitando estimar com precisão o total de unidades foliculares disponíveis para o transplante. Tivemos uma explanação detalhada de seu engenheiro de tecnologia, relatando como o robô foi desenvolvido. Uma versão comercial deverá entrar no mercado brevemente.

Uma dica interessante do Maurice Collins (Irlanda): ao realizar uma sessão FUE em paciente jovem, deve-se evitar extrair unidades foliculares de um fuso longo que poderá ser útil futuramente num procedimento FUT.

David Josephitis (EUA) apresentou um estudo comparativo de sobrevivência de enxertos FUT e FUE, concluindo que a taxa de crescimento é muito semelhante entre as duas técnicas.

Tony Ruston falou sobre donor capacity for dummies: um método fácil e reprodutível de como estimar a capacidade da área doadora, ao longo da vida do paciente. Ao final de cada sessão, é entregue ao paciente uma estimativa de quantas UFs ainda restam para serem extraídas.

Uma sessão de debate with faculty abordou diversos temas avançados, com opiniões e comentários de uma dúzia de colegas experientes.

No próximo painel, destaques para megassessões non-shaved (Jae Park – Coreia), transplante de/para barba (AnastasiosVekris – Grécia), técnica reversa para implante de cílios (Bijan Feriduni – Bélgica), long-hair FUE (Otávio Boaventura). Sanusi Umar (EUA) nos explicou das dificuldades de extrair unidades foliculares em pacientes com cabelo tipo afro, mostrando como é utilizado o punch em U.

Henrique N Radwanski (RJ)

2º Dia | Tarde

Dra. Ana Cecilia Andriolo, em mais uma brilhante palestra sobre finasterida, alertou sobre a pontos importantes, como: solicitar espermograma e testosterona sérica antes de iniciar o tratamento, evitar uso em homens subférteis e naqueles com histórico de depressão, e sobre cuidados em pacientes mulheres com histórico familiar de câncer de mama.

Dra. Flavia Barsali, em sua palestra sobre PRP em FUE, salientou sobre algumas propriedades do PRP, tais como: redução do processo inflamatório, provável melhora nas cicatrizes da FUE, e também propiciar resultados mais precoces.

Dr. Jose Lorenzo abordou temas importantes sobre miniaturização em área doadora, seu tratamento e seu impacto nas cirurgias.

Tony Ruston, em mais uma palestra, salientou que sempre devemos dar esperança em obter alguma melhora ao paciente, e, não sendo possível cirurgia, a micropigmentação e correção de cicatrizes devem ser oferecidas.

Octávio Boaventura (MG)

Na continuidade, Alex Ginzburg (Israel) apresentou um pequeno estudo clínico sobre um novo tipo de fio artificial, salientando que não se pode concluir que não haverá significativa taxa de rejeição do material aloplástico.  Milena Lardi (Itália) nos relatou sua larga experiência com micropigmentação de esclape (SMP).

A próxima sessão abordou os temas: complicações em FUE, extração da nuca e corpo [body hair] e casos complexos envolvendo FUE + SMP.

Por último, tivemos um painel sobre novas tecnologias e novos horizontes. Um destaque para Philippe Ginouves (França) que compartilhou sua experiência usando o robô ARTAS. Ele foi categórico no seu relato: não há nenhuma vantagem técnica do aparelho, e por isso ele abandonou definitivamente esta abordagem em seus pacientes.

Henrique N Radwanski (RJ)

3º Dia

Cirurgiões, assistentes e participantes foram deslocados no sábado de manhã para Master Group Hair Clinic, centro de medicina estética e cirurgia plástica de excelente padrão. Com uma organização impecável de Flávia Barsali (cirurgiã carioca radicada em Lisboa), assistimos vários procedimentos. Destaque para participação dos colegas Ruston, Calixto e Maria Angélica.

De noite, houve o jantar de gala num antigo armazém na zona portuária de Lisboa; o mestre de cerimônias, Tony Ruston, entregou placas de menção honrosa aos professores, e depois brindou a todos com um empolgante show de música e dança.

Em conclusão: o 3o WFI teve plano sucesso, com mais de 150 participantes. A turma de brasileiros foi a com maior representação, com mais de 15 colegas presentes. O próximo evento deste instituto será em maio de 2019 na cidade medieval de Avignon, na França, sob a presidência de Philippe Ginouves e direção científica de René Rodriguez (Colômbia).

Henrique N Radwanski (RJ)