O laser é uma luz monocromática (um único comprimento de onda), colimada (não diverge mesmo em longa distância) e coerente (feixes de luz sincronizados e organizados).

O de baixa voltagem é um tipo de fotomodulação, onde, a energia dos photons gera atividade biológica. O efeito fotobiológico dependerá do comprimento de onda, da dose, da intensidade, bem como das condições da célula. O termo frio ou terapêutico quer dizer que não há produção de calor e dano tecidual. O comprimento de onda vai de 600 a 750nm. É indolor, não apresenta efeitos colaterais e de fácil manuseio. A aplicação deve ser feita em dias intercalados, 2 a 3 vezes por semana durante 20 minutos.

O mecanismo de ação ocorre através da fotobioestimulação, ou seja, a luz do laser tem a capacidade de penetrar através da pele e atingir as raízes dos cabelos que estão em atividade. Este estímulo gera crescimento dos fios, melhora a força tênsil e o aspecto cosmético. O processo de miniaturização, na alopecia androgenética, pode ser inibido ou revertido, dependendo do grau em que a patologia se encontra.

Ressalta-se que, a nível celular, ocorre um aumento do metabolismo com liberação de energia, pelo aumento da produção de ATP nas mitocôndrias. Este processo é semelhante à fotossíntese que ocorre nas plantas.

Acredita-se que há também um estímulo a nível vascular com melhora da circulação da região tratada, conseqüentemente gerando maior aproveitamento dos nutrientes e eliminação das toxinas.


(Por Maria Angelica Muricy)