Recentemente, o Programa Bem Estar, da Rede Globo, transmitiu a reportagem Estudo diz encerrar polêmica do Finasterida: medicamento não contribui para câncer grave de próstata.

O finasterida é um medicamento usado para tratar, em altas doses, sintomas de aumento da próstata e, em baixas dosagens, a calvície masculina. O texto da matéria diz que a droga não amplia o risco de forma letal de câncer, ou seja, a nova conclusão revelou que a pesquisa realizada em 2003 não procede.

A Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar (ABCRC) enfatiza seu posicionamento.

De fato, o estudo feito em 2003 é sempre questionado: “Não havia mais a preocupação de que o finasterida aumentasse o risco de cânceres de próstata de maior grau de malignidade. Aliás, há três anos tem-se a recomendação de uso pela Sociedade Americana de Oncologia e Urologia para a prevenção de câncer de próstata”, explica Dra. Christine Graf, segunda secretária da entidade. “Nossa preocupação recente é a síndrome pós-finasterida e os efeitos colaterais que ela pode causar, como ansiedade e depressão, até três meses após a suspensão do medicamento”, completa.

A ABCRC preocupa-se inteiramente com a saúde dos pacientes de restauração capilar e se dispõe a responder dúvidas sobre procedimentos e medicamentos, além de indicar os profissionais devidamente capacitados a conduzi-los.

Consulte nosso site e acompanhe nossas redes sociais: estamos no Facebook e no Instagram.